O que é coloração pessoal e como utilizá-la a favor da sua marca?

30/07/2021

Sabe aquela peça que parecia linda no manequim mas que não combinou com você mesmo sendo exatamente o seu tamanho? Pois é, nem sempre essa harmonia tem a ver com o tamanho, mas sim com a cor da peça. É o que chamamos de coloração pessoal, um estudo que analisa as cores e os tons dos tecidos e diz qual cartela mais valoriza a sua pele.

Embora essa análise tenha ganhado mais espaço no nosso dia a dia com a internet, a coloração pessoal, ou colorimetria, é algo estudado há anos e que pode mudar o jeito como você consome e faz moda, como vamos contar aqui neste conteúdo.

Continue a leitura para saber como a coloração pessoal funciona e como você pode, e deve, aplicá-la na sua coleção!

Afinal, o que é coloração pessoal?

É um teste que utiliza tecidos de diversos tons, dos mais quentes aos mais frios, e que compara a “compatibilidade” deles com a sua pele e características físicas. Ou seja, diz qual cor mais combina com você.

Na prática, esse teste busca identificar essa compatibilidade através da temperatura e saturação da pele, assim como da cor dos olhos, do cabelo e das sobrancelhas.

Como descobrir sua coloração pessoal?

coloração pessoal

O teste é realizado por um profissional da área de consultoria de imagem e estilo que, com a ajuda de luz natural, um espelho e tecidos de várias cores, analisa o impacto do reflexo de cada cor no contorno do rosto, nas olheiras, marcas de expressão e no tom da pele.

Para que o teste funcione, você deve estar sem maquiagem, sem acessórios e com os cabelos presos. Se o seu cabelo não estiver no tom natural, ele precisa ser escondido com uma faixa em tom neutro.

O resultado dessa coloração pessoal se dá quando determinada cor ou tom deixa a sua pele com um ar mais descansado, realçando lábios e escondendo olheiras e manchas. É como utilizar maquiagem mas com o rosto 100% natural.

Quais os tipos de coloração pessoal?

Os primeiros registros desse estudo mostram que ele foi potencializado por volta de 1920, porém, apenas 20 anos depois é que Suzanne Caygill, estilista americana e artista plástica, criou o método de análise de cor.

Em 1980, o assunto ganhou ainda mais notoriedade quando Carole Jackson, consultora de imagem e de estilo, simplificou a ideia em seu livro “Color Me Beautiful”, que trouxe uma divisão de possibilidades para os resultados baseados nas quatro estações do ano.

Pouco tempo depois, Mary Spillane, outra autora influente do ramo, desdobrou as estações e as dividiu em 12 tipos:

  • Verão Puro 
  • Verão Suave 
  • Verão Claro 
  • Inverno Puro 
  • Inverno Intenso 
  • Inverno Profundo 
  • Primavera Pura 
  • Primavera Clara 
  • Primavera Intensa 
  • Outono Puro 
  • Outono Suave 
  • Outono Profundo

Como usá-la a favor da sua marca?

Imagine que a sua coloração pessoal indique que a sua pele combina com tons quentes e amarelados. É inevitável não pensar em comprar, no mínimo, uma pecinha voltada para essa paleta, sempre buscando a prova real de que o teste funciona e pensando em uma forma própria de expressão nos looks do guarda-roupa. É algo que seus clientes também vão querer transmitir e vão adorar saber que a sua coleção oferece.

Você pode criar itens que combinem entre si e utilizar cada subdivisão das cartelas de cores como o ponto de partida para investir em coleções específicas. Essa harmonia por si só já remete a um conceito, mas é aqui onde começa o seu processo de significação desse trabalho. Mas lembre-se: isto está ligado a como sua coleção pode colaborar para a imagem pessoal de seus clientes.

Quer um exemplo prático? As cores 2021 anunciadas pela Pantone, que anualmente divulga em seu famoso Relatório de Tendências as cores que têm tudo para bombar nas 4 estações dos meses seguintes.
Gostou do conteúdo? Volte sempre que quiser aprender mais sobre moda e entre em contato com a Ramatex para aproximar essa parceria!

ramatex industrial textil em santa catarina

30/07/2021

© Ramatex Indústria Têxtil 2021. Todos os direitos reservados.